Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Em discurso na Câmara, deputado Wilson Santiago repudia ataques xenofóbicos contra o Sousa Esporte Clube

Em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (05), o deputado federal Wilson Santiago (Republicanos-PB) parabenizou o Sousa Esporte Clube, atual campeão paraibano, pela sua participação na Copa do Brasil e repudiou os ataques xenofóbicos por parte de alguns torcedores do Red Bull Bragantino, durante a partida do dia 21 de maio, no Nabi Abi Chedid, pela terceira fase da Copa do Brasil.

Conforme a denúncia, jogadores e comissão técnica do Sousa Esporte Clube foram chamados de “rapadura” por torcedores do Bragantino. O preparador físico Alexandre Duarte, conhecido como Xandão, respondeu de forma sutil.

“Quero repudiar este tipo de atitude. Um time do interior da Paraíba, que fez uma temporada exemplar, e que estava disputando uma partida no Estádio de futebol foi recebido desta forma. Este fato entristece muito os que participam do futebol brasileiro, principalmente os times menores do Nordeste que são tratados desta forma e de outros estados da federação”, enfatizou.

O parlamentar ressaltou ainda que é preciso conscientizar e combater a xenofobia no esporte. “As organizações esportivas, treinadores e atletas têm a responsabilidade de defender valores de inclusão e respeito e denunciar quaisquer forma de discriminação. É crucial promover a educação, conscientização e diversidade”, advertiu.

Todo ato de xenofobia, seja verbal ou gestual, deve ser denunciado, pois é crime registrado no Código Penal Brasileiro e no art. 20, da Lei 7.716 de 1989.

Casos recorrentes

Em estádios e quadras de todo o País, ao menos 79 profissionais foram alvo de discriminação racial, LGBTfobia, machismo e xenofobia em 2023, segundo consta do Relatório Anual de Discriminação no Futebol. Com relação à xenofobia, os times do Norte e do Nordeste acabam sendo os mais afetados.