Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Operação prende em Guarabira líder comunitário investigado por fraude em empréstimos consignados em nome de pessoas vulneráveis

O líder de uma associação de produtores rurais da Paraíba é investigado por fraudar empréstimos bancários. Uma operação, batizada de “Prodígio”, foi deflagrada nesta quarta-feira (20) para cumprir mandados de busca e apreensão nas residências do presidente investigado e de outros envolvidos.

De acordo com a Polícia Civil, o presidente da Associação dos Produtores Rurais do Sítio Tananduba, em Guarabira, e outros criminosos conseguiam acesso à documentação de pessoas vulneráveis e faziam empréstimos bancários nos nomes das vítimas.

“Eles faziam um contrato bancário, retornavam a casa dessas vítimas e faziam uma autenticação facial e os contratos eram celebrados”, informou o delegado Wagner Dorta.

Na delegacia, o líder da associação confessou os crimes e acabou sendo preso. Além dos mandados de busca e apreensão, foi determinado também o bloqueio de bens dos investigados.

O delegado Wagner Dorta, explicou que a prisão ocorreu durante a Operação Prodígio, que foi deflagrada hoje (20) com o intuito de desbaratar uma organização criminosa responsável por fraudes bancárias e financiamento de veículos. “Cumprimos mandados de busca e houve o bloqueio de bens dos envolvidos”.

Esses criminosos, liderados atualmente pelo atual presidente da Associação Rural, conseguiam, utilizando de técnicas fraudulentas, os documentos de pessoas vulneráveis, como idosos e deficientes físicos, e faziam todo o contrato bancário”, detalhou.

O delegado explicou que os criminosos liderados pelo presidente da Associação Rural, retornavam a casa das vítimas e faziam autenticação facial para confirmação da negociação bancária. “As vítimas não sabiam que estavam assinando contratos e com o passar dos dias, as vítimas começavam a receber cobranças. Em outubro identificamos alguns criminosos e hoje deflagramos essa operação”, disse.