Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

CNJ investiga participação de juízes paraibanos em suposta fraude de R$ 108 bilhões da “indústria limpa nome”

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu uma investigação para apurar a suposta participação de juízes em um esquema fraudulento que teria retirado dos serviços de proteção ao crédito informações relativas a dívidas que somam R$ 108 bilhões, referentes a protestos registrados em cartórios.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, esse montante representaria 11,4% do total de R$ 949 bilhões de títulos protestados no país nos últimos cinco anos. Os dados são do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB), entidade que representa os cartórios e que pediu a abertura de investigação.

Grande parte das decisões favoráveis aos devedores está concentrada em magistrados que atuam no interior de três estados do Nordeste – Pernambuco, Paraíba e Piauí. Os clientes, por sua vez, estão, em sua grande maioria, em outras regiões do Brasil, a maior parte em São Paulo.

Em alguns casos, segundo uma investigação preliminar, foram ajuizadas várias ações idênticas no mesmo tribunal, o que levanta suspeitas. Quando uma delas caía com um determinado magistrado, as outras eram retiradas.

Empresas que atuam na chamada “indústria limpa nome” informam, em seus sites, que garantem a obtenção de decisões liminares, geralmente na primeira instância do Poder Judiciário, para que as dívidas sejam retiradas dos cadastros. De acordo com essas companhias, haveria inúmeros casos de negativação indevida de empresas ou consumidores por causa da ausência de notificação da empresa ou consumidor.

Com informações do Polêmica PB