Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Ronaldo Guerra nega que PSB tenha fechado acordo em Santa Rita

O vice-presidente do PSB da Paraíba, Ronaldo Guerra, negou nesta segunda-feira (26) o fechamento de posição, em Santa Rita, visando apoio ao grupo do prefeito Emerson Panta (PP). O posicionamento foi manifestado um dia depois de reunião envolvendo o deputado federal Gervásio Maia, que comanda a sigla no Estado, e o grupo liderado pelo gestor da cidade metropolitana. Em foto divulgada pela assessoria neste domingo, Maia e o staff da Prefeitura de Santa Rita aparecem de mãos dadas, em sinal de união. Guerra afirma, no entanto, que tudo não passou de uma visita de cortesia sucedida de muita especulação.

“Conversei ontem mesmo com Gervásio e ele disse que apenas recebeu na sede do partido o prefeito e seus correligionários e educadamente fez uma foto, assim como faz com diversas lideranças que nos visitam. Mas decisão mesmo só quando a gente reunir a Executiva, ouvir o governador e também os companheiros que vêm na batalha do PSB em Santa Rita”, afirmou Ronaldo Guerra. O dirigente partidário é também chefe de gabinete do governador João Azevêdo e este último tem evitado fechar questão de forma antecipada sobre Santa Rita.

Uma cidade do porte de Santa Rita, segundo o vice-presidente do PSB, requer uma discussão mais profunda dos que compõem o partido, ouvindo também as legendas aliadas. “Gervasio tem cumprido muito bem esse papel em todos os municípios, sobretudo aonde tem divergências e, mesmo quando ele tem posição conflitante, acaba acatando o entendimento da maioria e do governador, a exemplo do que ocorreu em João Pessoa, quando avaliamos que a aliança com o prefeito Cícero Lucena está dando certo e não cabia qualquer alteração de rumo, inclusive com a manutenção da indicação do vice-prefeito Léo Bezerra”.

Ronaldo Guerra informou que assim que o governador João Azevêdo retornar de viagem uma série de reuniões serão programadas para discutir como o PSB vai ficar e se posicionar em cada município paraibano. “Tem locais que já definimos por candidaturas próprias, a exemplo de Cajazeiras, Bayeux e Sousa, e tem outros que vamos apoiar partidos aliados, como em João Pessoa e Patos, só para citar grandes municípios paraibanos”, pontuou Ronaldo Guerra.