Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

LUTO NA IMPRENSA PARAIBANA: Morre em João Pessoa o jornalista Agnaldo Almeida, aos 74 anos

Um dos mais brilhantes e talentosos profissionais da imprensa paraibana, faleceu na madrugada deste domingo, em João Pessoa, o jornalista Agnaldo Almeida, 74 anos. Agnaldo lutava contra um câncer há alguns anos. Seu corpo está sendo velado no Parque das Acácias e será cremado às 17 horas, no Caminho da Paz, em Cabedelo.

Natural de Campina Grande, Almeida atuou nos principais veículos de comunicação do estado. Servidor aprosentado da Assemleia Legislativa da Paraíba, Agnaldo Almeida foi secretário de Comunicação do governo Ronaldo Cunha Lima, Superintendente do jornal A União e presidente da Associação Paraibana de Imprensa. Casado com a também jornalista Naná Garcez, presente da Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), Agnaldo deixa filhos e netos.

Agnaldo contribuiu para a formação de muitos jornalistas na Paraíba e todos ressaltam a sua verve democrática com ensinamentos importantes, entre eles, ouvir as duas versões da história e ter criatividade nos textos. Na homenagem, Agnaldo Almeida recebeu o ‘Troféu Solito’, concedido pela Confraria Sol das Letras, que promove, na Academia Paraibana de Letras (APL), o Pôr do Sol Literário, presidido pelo jornalista e escritor Helder Moura.

O processo de atualização e modernização do jornal A União, a partir do começo dos anos 1980, teve a participação fundamental de Agnaldo Almeida. “Agnaldo foi o bam-bam-bam das inovações gráficas e de conteúdo daquele período. Posso dizer que o editor Agnaldo Almeida, mesmo diante de uma crônica precariedade de meios, colocou A União na vanguarda da imprensa local. Agnaldo sempre foi apaixonado pela palavra escrita, pelo jornalismo e sobretudo pelo ato de fazer jornal. Posso dizer que foi o nosso Alberto Dines”, escreveu, certa vez, o também jornalista Petrônio Souto.

Com Momento PB