Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

PF investiga filiação de Lula ao PL de Bolsonaro com uso de dados falsos

A Polícia Federal investiga a filiação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Partido Liberal (PL). O inquérito foi aberto a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nos registros oficiais da Corte constava que ele havia se desligado do Partido dos Trabalhadores (PT) e integrava o partido do ex-presidente Jair Bolsonaro desde 15 de julho do ano passado.

Pelos registros, o chefe do Poder Executivo nacional teria ingressado no diretório da sigla de oposição em São Bernardo do Campo (SP), onde tem residência e ajudou a fundar do PT. Uma apuração preliminar descobriu que o login de uma advogada do PL foi usado para inserir dados falsos e promover a alteração no registo de Lula no TSE.

Segundo o TSE, o login já foi cancelado e, agora, a PF apura possíveis crimes e tenta chegar ao mentor e ao executor da fraude. O tribunal só soube do erro após questionamento de repórter do jornal O Globo  sobre a filiação de Lula à legenda comandada por Valdemar Costa Neto e que tem Jair Bolsonaro como presidente de honra.

O presidente do tribunal, Alexandre de Moraes, foi quem pediu para a PF abrir uma investigação. “Considerando a existência de indícios de crime a partir da inserção de dados falsos em sistema eleitoral, encaminhem-se cópia dos presentes autos ao diretor-geral da Polícia Federal para adoção de todas as providências cabíveis que deverão, oportunamente, ser informadas a este Tribunal Superior Eleitoral”, escreveu Moraes na decisão.

Em nota, o TSE acrescentou que há “claros indícios de falsidade ideológica”. O presidente da Corte também retomou o laço formal de Lula com o PT — “é fato notório que é integrante do Partido dos Trabalhadores”, disse — e cancelou o login responsável pela inclusão da informação falsa no sistema da Corte.