João Azevêdo entrega Casa de Acolhida para atender população LGBTQIAP+ em situação de rua e vulnerabilidade social

João Azevêdo entrega Casa de Acolhida para atender população LGBTQIAP+ em situação de rua e vulnerabilidade social

O governador João Azevêdo inaugurou, nesta terça-feira (21), a Casa de Acolhida LGBTQIAP+ da Paraíba - Cris Nagô, que funciona na Rua Evaldo Wanderley, no bairro Tambauzinho, em João Pessoa. O espaço criado para atender à população LGBTQIAP+ em situação de rua, abandono familiar e em situação de violência é o primeiro implantado no Estado como serviço essencial e de alta complexidade, coordenado pela Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual ressaltou que a Casa de Acolhida representa um espaço de inclusão, representatividade e cidadania. “Esse ambiente que estamos disponibilizando irá oferecer proteção e cuidado a quem precisa do atendimento. A Casa é a primeira do país custeada com recursos públicos, dentro da nossa política pública inclusiva, que tem a capacidade de olhar para todos os segmentos a partir de ações intersetoriais do governo”, frisou.

A secretária de estado da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, afirmou que a entrega do equipamento representa o compromisso do governo com os Direitos Humanos. “A gestão diz, com esse gesto, que está comprometida com as causas e, sobretudo, com as necessidades dessa população, disponibilizando a seguridade de direitos, um lar e a inserção nas políticas socioassistenciais, como também a perspectiva de ampliação de currículo e acesso à riqueza e renda, dando uma resposta ao preconceito, garantindo uma vida digna e feliz a essas pessoas”, falou. 

A deputada estadual Pollyanna Dutra enalteceu mais uma política pública inaugurada pelo governo. “Isso é justiça social e governo de inclusão porque estende a mão solidária para quem precisa, acolhendo e protegendo pessoas a partir de ações intersetoriais, abrangendo diversos setores e dando poder de fala e respostas com muito trabalho com alcance para quem mais precisa”, pontuou.

O gerente executivo de Direitos Sexuais e LGBTQIAP+, Fernando Luiz Araújo, evidenciou a alegria de concretizar uma demanda antiga desta população. “Essa conquista de hoje é resultado do diálogo e do bom debate sobre a necessidade de se ter uma casa como esta, dando dignidade à criatura humana com um governo sensível, competente, que escuta o movimento e tirou do papel essa reivindicação”, comentou. 

A Casa de Acolhida tem capacidade de atender provisoriamente até 25 pessoas durante um período de até 120 dias. Os casos serão encaminhados após atendimento nos Centros de Referências dos Direitos de LGBTQIAP+ e Enfrentamento à LGBTQAIP+fobia de João Pessoa e Campina Grande.

O espaço, que funciona 24h, contará com profissionais de enfermagem, psicologia, serviço social, pedagogia, assessoria jurídica e educação social. O atendimento das demandas das pessoas LGBTQIAP+ é interdisciplinar e integral e inclui o trabalho articulado de diversos equipamentos estaduais, de acordo com a necessidade de cada pessoa. 

Sueli Soares, irmã da homenageada Cris Nagô, agradeceu a lembrança da gestão estadual. “Eu estou emocionada e agradeço por esta linda homenagem à minha irmã tão merecedora e que lutou muito para defender a causa e, se estivesse aqui, estaria muito feliz com essa iniciativa. A nossa família se sente lisonjeada e parabeniza o governo pela Casa, que ficou linda, e que possamos continuar lutando pelos nossos ideais”, disse. 

Os deputados estaduais Ricardo Barbosa, Raniery Paulino, Anísio Maia e Rafaela Camaraense; o vice-prefeito de João Pessoa, Léo Bezerra; secretários de estado, dentre eles, Tibério Limeira (Desenvolvimento Humano), Roberto Paulino (chefe de Governo) e Cristiana Araújo (executiva da Mulher e Diversidade Humana) estiveram presentes à solenidade.

Comentários

Outras Notícias