Saúde de João Pessoa planeja utilizar vacinas de reservas D2 como primeira dose para pessoas a partir de 33 anos

Saúde de João Pessoa planeja utilizar vacinas de reservas D2 como primeira dose para pessoas a partir de 33 anos

A Secretaria de Saúde de João Pessoa deverá utilizar as doses de AstraZeneca, que estão armazenadas no Estado para aplicação da segunda dose contra a Covid-19, como primeira dose, a partir deste fim de semana. A expectativa é de que, com a medida, a vacinação no município avance para 35 anos ou mais, podendo chegar até o público de 33 anos, dependendo do quantitativo que estiver disponível.

O secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, explicou que a medida deverá acontecer para que o município consiga chegar o mais rápido possível nos 70% da população vacinada.

"A gente tem aqui no nosso estado, na Secretaria Estadual de Saúde, 250 mil doses aproximadamente disponíveis da Astrazeneca pra segunda dose que terão que ser usadas, teoricamente, a partir do dia 30 de julho e fizemos um estudo, vários estudos... e vamos ter uma reunião final para anteciparmos, transformar D2 em D1, sabendo que a Astrazeneca tem a melhor resposta, já comprovada, a partir de 120 dias... Isso vai levar a gente a ter uma vacinação em João Pessoa e no estado de mais de 70%", explicou o secretário.

Ainda conforme o secretário, uma reunião vai acontecer às 11h desta quinta-feira (15) para que isso seja definido. “Vamos ter hoje uma reunião às 11h onde será definitivamente fechado esse acordo, com todo a favor e todo de contra, pra gente realizar inclusive esse final de semana, muito provável”, afirmou.

A expectativa é de que o município comece a vacinação de pessoas com 33 anos ou mais já neste sábado (17) ou domingo (18). "Com isso, da primeira dose a gente atinge aproximadamente 75% a 85% de eficácia... E nesse momento, que a gente tá com os indicadores lá embaixo, a gente tem que antecipar essa vacinação pra evitar a chegada aí de uma variante Delta e a gente ta aí com 40% da população sem nada. É melhor termos 75”, enfatizou o secretário.

Comentários

Outras Notícias