Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do gás de cozinha

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (8) um aumento nos preços da gasolina e do gás de cozinha para as distribuidoras, válido a partir desta terça-feira (9). O diesel não sofreu alteração. Este é o primeiro comunicado de reajuste nos preços em 2024.

O litro da gasolina terá uma alta de R$ 0,20, passando a custar R$ 3,01 para as distribuidoras. Esse aumento representa um acréscimo de 7,11%. Este é o primeiro reajuste nos preços de venda de gasolina A da Petrobras em 2024. O último ajuste havia ocorrido em outubro de 2023, quando o preço foi reduzido em R$ 0,12, passando a R$ 2,81 por litro.

Desde a mudança em sua política de preços em maio de 2023, a Petrobras deixou de seguir a paridade internacional (PPI), que ajustava os preços com base nas variações do dólar e da cotação do petróleo no exterior. Desde então, a estatal acumulou uma redução de R$ 0,17 por litro no preço da gasolina.

Já o preço do gás de cozinha de 13kg (GLP) terá um aumento de R$ 3,10, passando a custar R$ 34,70, o que representa uma alta de 9,6%. Este é o primeiro reajuste nos preços de venda de GLP em 2024. O último ajuste havia ocorrido em julho de 2023, quando o preço foi fixado em R$ 31,66 por botijão de 13kg. Desde dezembro de 2022, a Petrobras acumulou uma redução de R$ 7,34 no preço do GLP.

A política de preços da Petrobras foi alterada em maio de 2023, deixando de lado a paridade internacional, que ajustava os preços com base nas variações do dólar e da cotação do petróleo no mercado internacional. Essa mudança teve impacto significativo na precificação dos combustíveis no Brasil, proporcionando uma maior flexibilidade para a estatal ajustar os preços de acordo com as condições internas do mercado.

Desde a implementação dessa nova estratégia, a Petrobras acumulou uma redução de R$ 0,17 por litro nos preços de venda da gasolina A e uma redução de R$ 7,34 no preço do gás de cozinha de 13kg. Esses reajustes refletem a política da empresa de alinhar os preços dos combustíveis às condições do mercado interno, mantendo a competitividade e a sustentabilidade financeira da estatal.

[the_ad_group id="136"]