Reforma da Previdência para servidores estaduais é promulgada pela ALPB

Reforma da Previdência para servidores estaduais é promulgada pela ALPB

A Assembleia Legislativa da Paraíba promulgou nesta terça-feira (25), a Reforma da Previdência para servidores estaduais. A emenda constitucional nº 46 foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira

Os deputados estaduais aprovaram, em segundo turno, durante sessão remota no último dia 19 de agosto, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 20/2019, de autoria do Poder executivo, que disciplina o Regime de Previdência Social dos servidores públicos do Estado e prevê regras de transição.

A PEC foi aprovada com sete emendas, com objetivo, segundo justificativa da proposta, é adequar as regras estaduais à reforma federal e buscar o equilíbrio financeiro e atuarial das contas do Estado.

Conforme a publicação, o servidor incluído por regime próprio de previdência social será aposentado:

  • por incapacidade permanente para o trabalho, no cargo em que estiver investido, quando insuscetível de readaptação, hipótese em que será obrigatória a realização de avaliações periódicas para verificação da continuidade das condições que provocaram a concessão da aposentadoria;
  • compulsoriamente, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição, aos 70 anos de idade, ou aos 75 anos de idade, na forma de lei complementar;
  • voluntariamente, no âmbito do Estado, aos 62 anos de idade, se mulher, e aos 65 anos de idade, se homem, e, no âmbito dos municípios, na idade mínima estabelecida mediante alteração das respectivas Leis Orgânicas.

Os proventos de aposentadoria não poderão ser inferiores ao valor mínimo a que
se refere a Constituição Federal ou superiores ao limite máximo estabelecido para o
Regime Geral de Previdência Social.

O relator da PEC 20/2019, o deputado Ricardo Barbosa, argumentou que a folha de pagamento da PBPrev em julho deste ano superou a arrecadação em R$ 114 milhões, com isso, somando todas as despesas, o Governo do Estado precisou repassar para a PBPrev o valor de R$ 136 milhões. “Já há um déficit sobre o mês de julho de R$ 136 milhões que foram repassados pelo governador João Azevêdo ao tesouro, à Secretaria da Receita, no sentido do pagamento em dia, como vem sendo cumprida a folha de pensionistas e aposentados”, explicou  Barbosa.

O relator revelou que nos últimos 12 meses o Governo Estadual já injetou na PBPrev mais de R$ 1,6 bilhão. Já para o próximo ano, ainda segundo Ricardo Barbosa, a previsão de rombo da PBPrev em relação ao seu fluxo de caixa para o fim de 2020 será da ordem de mais de R$ 1,4 bilhão.

 

Comentários

Outras Notícias