Prefeito da Capital anuncia implantação de 142 leitos, abertura de Policlinica e fechamento temporário da Orla e Parques

Prefeito da Capital anuncia implantação de 142 leitos, abertura de Policlinica e fechamento temporário da Orla e Parques

Depois de alcançar a marca de 142 novos leitos de combate à Covid-19, a partir de parceria com o Hospital Universitário Lauro Wanderley, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou nesta segunda-feira (04) a entrega da ampliação da Policlínica Maria Alice Bezerra Cavalcanti, em Tambaú, junto com novas medidas para o fortalecimento do isolamento social na capital paraibana. A decisão, tomada em função do crescimento no número de casos da doença e das novas internações na rede de saúde, prevê o fechamento temporário da Orla, o que inclui as atividades na faixa de areia e nas calçadas, além suspensão temporária de atividades nos Parques da Lagoa e Parahyba. A determinação é válida até o dia 18 deste mês. 

Estão incluídas na restrição as atividades de caminhada e de corrida nas ciclofaixas adjacentes a toda extensão da Orla de João Pessoa, que vem reunindo um grande número de pessoas nos últimos dias. O mesmo diz respeito ao funcionamento dos parques. De acordo com estudos técnicos da Secretaria Municipal de Saúde, o número de registros confirmados do Coronavírus cresceu de forma acelerada, saindo de 2 registros diários no início de abril para mais de 60 casos por dia em maio, quantitativo 30 vezes maior. A demanda por internações também apresentou aumento de 160% em UTIs e 80% nas enfermarias apenas no último final de semana, com quase 60% de leitos ocupados por pacientes que não residem em João Pessoa. A capital chegou a 36 mortes por coronavírus. 

O prefeito Luciano Cartaxo explicou que a restrição da circulação de pessoas será coordenada pela Guarda Municipal, Sedurb e Semob. Um pedido também foi encaminhado à Polícia Militar para contribuir com o cumprimento das medidas, que passam a valer em caráter educativo ainda na tarde desta segunda-feira (04). “Entramos em um novo estágio de enfrentamento ao vírus, que exige o aumento das restrições feitas até aqui. Nesta batalha diária para salvar vidas, precisamos contar com o apoio de todos, priorizando o isolamento social. Muitos espaços públicos estavam reunindo um grande quantitativo de pessoas. Com essa decisão estamos evitando, ao máximo, qualquer possibilidade aglomeração”, explicou o gestor. 

Indicadores – Com a abertura de novas alas para o combate à doença no Hospital Universitário, em função da parceria com a Prefeitura de João Pessoa, e no Hospital Metropolitano, por parte do Governo do Estado, a taxa de ocupação de leitos que chegou a 92% durante o final de semana alcança a marca de 64%. Apenas no Hospital Santa Isabel, da rede municipal de saúde, 59% dos pacientes são de outras cidades da Grande João Pessoa, com destaque para Santa Rita, com 11 leitos ocupados dos 30 disponíveis, o mesmo quantitativo de quem reside na capital. No Hospital Infantil do Valentina 60% dos leitos de UTI estão ocupados com crianças e adolescentes diagnosticadas com Covid-19. Deste total, 66% são pacientes de fora da capital. As obras estruturais do novo Hospital Prontovida serão concluídas na terça-feira (05). A unidade será equipada para ser reaberta no início da próxima semana. 

Isolamento - De acordo com o monitoramento inteligente de circulação implantado pela Prefeitura, o índice de isolamento social verificado em João Pessoa no último sábado foi de 54,9%, com menor isolamento no bairro de Cabo Branco, onde apenas 36,3% da população respeitou as medidas e ficou em casa. O segundo bairro com pior índice foi a Torre, com 40,3%. Já no domingo (3), o índice geral da cidade foi ainda menor que no sábado, com 53,7% da cidade respeitando o decreto municipal. Ontem, o bairro com menor isolamento foi o Castelo Branco, com 39,3%, seguido da Costa do Sol, com 40,2%. "Quanto mais as pessoas desobedecem às medidas de isolamento, mais estão adiando a volta progressiva da normalidade", destacou Luciano.

Policlínica – A Policlínica Maria Alice Bezerra Cavalcanti será reaberta, sem solenidade de entrega, com o dobro da capacidade de atendimentos na manhã da terça-feira (05). A unidade também vai ampliar a oferta de procedimentos como ultrassom, colposcopia, eletrocardiograma e pequenas cirurgias. O espaço em novo padrão fará o diagnóstico de síndromes gripais e vai garantir o acompanhamento de pacientes com doenças como hipertensão, diabetes e cardiopatia, consideradas de risco quando associadas ao coronavírus.

Comentários

Outras Notícias