João Azevêdo não adotará novas diretrizes sobre serviços essenciais durante pandemia

João Azevêdo não adotará novas diretrizes sobre serviços essenciais durante pandemia

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), diz que não adotará no estado as novas diretrizes sobre os serviços essenciais durante a pandemia do novo coronavírus, decretadas pelo presidente Jair Bolsonaro. A informação foi dada por meio de nota pela assessoria do governador e pelo procurador-geral do Estado, Fábio Andrade.

Nesta segunda-feira (11), o presidente editou um decreto e publicou em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), incluindo salões de beleza, barbearias e academias de esportes na lista de "serviços essenciais".

Isso significa que, no entendimento do governo federal, as atividades podem ser mantidas mesmo durante a pandemia do coronavírus. Com essa inclusão, o número de atividades consideradas essenciais chegou a 57.

No entanto, conforme o procurador-geral do Estado, nada será alterado na Paraíba até o dia 18 de maio, prazo em que se encerra a última prorrogação das medidas de isolamento social na Paraíba.

Na Paraíba, seguem suspensas as seguintes atividades até 18 de maio:

  • academias;
  • salões de beleza;
  • ginásios;
  • centros esportivos;
  • shoppings;
  • galerias;
  • igrejas;
  • centros comerciais;
  • bares;
  • restaurantes;
  • casas de festas;
  • casas noturnas;
  • boates;
  • cinemas;
  • teatros;
  • circos;
  • parques de diversão;
  • lojas e estabelecimentos comerciais considerados não essenciais neste momento;
  • embarcações turísticas, de esporte e lazer.

 

Comentários

Outras Notícias