Fabricantes alertam para não injetar desinfetantes contra Covid-19 após sugestão de Trump

Fabricantes alertam para não injetar desinfetantes contra Covid-19 após sugestão de Trump

O mundo ainda procura tratamentos eficazes e comprovados contra a Covid-19, mas o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, passou um pouco dos limites nesta semana ao sugerir novos rumos para a pesquisa de formas de acelerar a recuperação da doença. Entre elas estava a possibilidade de injetar desinfetante em pacientes para tentar eliminar o vírus de dentro dos pacientes.

Trump parecia falar sobre soluções que funcionam para eliminar o vírus fora do organismo, citando também o exemplo da luz ultravioleta, que tem ação esterilizante e pode desativar o vírus.

“Eu perguntei a Bill [Bryan, subsecretário de segurança nacional para ciência e tecnologia no governo dos EUA] uma pergunta em que alguns de vocês podem ter pensando, que eu acho que pode ser interessante. Vamos supor que você atinja o corpo com uma luz tremenda, seja ultravioleta, seja uma luz muito poderosa, e você disse que isso não foi checado, mas que você vai testar. Então eu disse, vamos supor que você traga a luz para dentro do corpo, o que pode ser feito pela pele ou de alguma outra forma, e eu acho que você disse que vai testar isso também. Parece interessante”, disse o presidente dos Estados Unidos.

Na sequência, veio a declaração que causou mais confusão. “E eu vejo que o desinfetante, que consegue eliminar o vírus em um minuto. Um minuto. E perguntei se há algo que podemos fazer como isso, com uma injeção ou quase uma limpeza”, disse ele, sugerindo novamente uma linha de pesquisa pouco ortodoxa a Bryan.

Comentários

Outras Notícias